Histórico
 
A origem desta Casa cristã-espírita remonta ao ano de 1930, mais precisamente a 06 de junho, sob a designação de Centro Espírita Oriente. Oriente no sentido de orientar, esclarecer e iluminar o esprito, de confortar o coração de quantos lhe batem às portas.
Desde julho de 1946, os Mensageiros da Espiritualidade Maior acenavam para o surgimento de um movimento de caráter nacional, a nascer das montanhas mineiras, que muito contribuiria para o progresso espiritual do Brasil, capaz de despertar mais intensamente a chama da fraternidade dentro do Movimento Espírita no Brasil. Referiam-se ao Movimento da Fraternidade.
O Movimento da Fraternidade, de caráter universalista, é a união voluntária das criaturas conscientes que, sob a Égide de Jesus Cristo, se propõem a espalhar a luz da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, a verdade do Evangelho e a praticá-la junto aos irmãos em humanidade, convivendo com a dor e compadecendo-se dela, levando à criança desamparada o calor paternal e ao doente, do corpo e da alma, a visitação, o remédio, o repouso, a habitação, as vestes, a água e o pão.
Os objetivos do Movimento da Fraternidade são a evangelização, a espiritualização e o aprimoramento do Espírito em evolução, encarnado e desencarnado, em sintonia com a Espiritualidade Maior e efetivamente participando na construção do Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho.
A ação do Movimento da Fraternidade está fundamentada no Programa de Trabalho Permanente, trazido pela Espiritualidade em 16 de outubro de 1949, que consta dos seguintes pontos (Artigos 14 a 18 do Estatuto da OSCAL e Artigo 8 do Estatuto do Grupo Scheilla):

a) ensino da doutrina espírita e do Evangelho;
b) assistência social;
c) tarefa de passes e
d) formação de ambientes espiritualizantes.

A Instituição Espírita que o adota denomina-se Grupo da Fraternidade. E, assim, o Movimento da Fraternidade é, também, somatório dos Grupos da Fraternidade Espírita.
Nesta mesma data, de 16 de outubro de 1949, o espírito Scheilla avalizou a instalação do primeiro Grupo da Fraternidade no País, pronunciando-se desta maneira: "Meus amigos, que a paz do Mestre fortifique os nossos propósitos. O nosso Grupo da Fraternidade será um dos balaústres que proporcionará a nós e a todos que dele se aproximarem, momentos de recompensa e de alegria íntima! Breve estaremos conseguindo belos trabalhos que irão propiciar-nos renovadas e crescentes alegrias. Que o Pai nos ouça e nos abençoe!" Referia-se ao futuro Grupo da Fraternidade Irmã Scheilla!
Em 21 de junho de 1952, o Centro Espírita Oriente, reconhecendo a grandeza da proposta de trabalho, integrou-se ao Movimento da Fraternidade, ocorrendo a fusão e o surgimento oficial do Grupo da Fraternidade Irmã Scheilla, que funciona até esta data no mesmo endereço, Rua Aquiles Lobo 52 - bairro Floresta.
Faz parte também do Grupo Scheilla, a Casa Espírita André Luiz - CEAL, que consiste no seu núcleo de assistência social. A CEAL foi inaugurada em 1957 com a denominação de Casa de Saúde André Luiz, com o propósito de atender gratuitamente pacientes do sexo feminino, portadoras de patogenia psico-espiritual (doentes mentais). Em 1960, direcionou-se o atendimento para crianças desvalidas em regime de internato, quando a Casa assumiu então a denominação atual.
A partir de 1985, decidiu-se dar ênfase ao atendimento em regime semi-aberto, buscando-se ao mesmo tempo estender o atendimento à família, para que ela pudesse criar os próprios filhos com dignidade. Desta época para cá, as atividades de assistência social se multiplicaram e todas elas visam o soerguimento espiritual dos carentes do corpo e da alma.