A MÚSICA NA CASA ESPÍRITA

Se Deus não amasse a música e os cânticos de toda a natureza, os pássaros nasceriam mudos e um grande silêncio sepultaria o

homem no abismo da solidão.

Cabete

O Espiritismo nos inspira uma fé sincera e, considerando seus ensinamentos profundos e seguros, inspirará a arte ao progresso. Também sustenta um nobre ideal, a revivescência dos ensinamentos do Cristo e o progresso moral do ser, o que contribuirá em muito para o aperfeiçoamento da civilização. ‘Fonte fecunda de instrução’, pensamento genuíno e instrutivo do pensador espírita Leon Denis, sendo fecundar o ato de estimular, proporcionar desenvolvimento, fomentar a Doutrina Espírita.

Precisamos dar mais atenção à música Espírita, principalmente aquela que, cantada, divulga os ensinamentos, os princípios da Doutrina. E não estamos tratando dos ritmos, estilos musicais, interpretações as mais variadas, respeito aos autores e direitos autorais, o que daria um novo e mais aprofundado pensar. Limitamo-nos aqui à música cantada, sua poesia, sua instrução e orientação espírita.

No pensamento de Denis, “O Espiritismo vem abrir para a arte novas perspectivas, horizontes sem limites. A comunicação que ele estabelece entre os mundos visível e invisível, as indicações fornecidas sobre as condições da vida no Além, a revelação que ele nos traz das leis de harmonia e de beleza que regem o Universo vêm oferecer aos nossos pensadores, aos nossos artistas, motivos inesgotáveis de inspiração”.

Motivos inesgotáveis e infinitas fontes de inspiração, através do Espiritismo. Estamos com todas as possibilidades para contribuir
nesse mundo novo que se desponta. Porque não compor músicas cuja temática, poesia sejam genuinamente espíritas e cantá-las nas
atividades doutrinárias e espiritualizantes da casa ou grupo espírita? O espírita acredita no Espiritismo, portanto é o mais cotado para a
sua composição. E a música Espírita pode ultrapassar os horizontes do movimento espírita e fecundar corações e mentes ligados ao bem, ao belo, ao bom, em todos os lugares. Hoje, é possível elencar mais de duas centenas de músicas compostas por espíritas, cuja temática e poesia tem fundamentação cristã-espírita.

Devemos nos esforçar, músicos compositores e intérpretes, apreciadores e ouvintes, em divulgar o Espiritismo, como necessidade de nosso próprio crescimento evolutivo e, claro, fazer isso também através da música. Daremos, assim, singela contribuição à Vinha do Senhor.

A música cantada pode ser valiosa, forte e segura fonte de divulgação do Espiritismo. Como compositores e intérpretes espíritas nesses novos tempos que nos pedem renovação do ser e de todas as instituições humanas, podemos transformar o hinário num repositório de luzes à iluminação interior.

João Lúcio Pereira
Conferencista, músico e intérprete