Conselho de Representação da Assembleia (CRA)

Do Conselho de Representação da Assembleia – Artigos 26 e 37 do Estatuto Social:

Art.26. O mandado tos membros do Conselho de Representação da Assembleia de que dispões o inciso do art. 25 é de 3 (três) anos, renovável diferencial e anualmente no seu terço, eleitos pela Assembleia Geral de Fraternistas, no mês de março, para início e término do período, permitida uma reeleição para o mesmo cargo.

Art.37. Compete ao Conselho de Representação da Assembleia – CRA:

I – cumprir as deliberações e funções que lhe são outorgadas no art. 33, obedecendo as condições e critérios estabelecidos neste Estatuto;
II – convocar a Assembleia Geral de Fraternistas, nos termos do art.28;
III – organizar a pauta dos assuntos a serem apreciados e decididos pela Assembleia Geral de Fraternistas, ouvindo o Conselho de Administração;
IV – eleger entre os seus membros um Coordenador e um Secretário e respectivos suplentes, com mandato de um ano, permitida a recondução;
V – convocar entre os componentes do quadro social, fraternistas para suprirem eventuais vagas do próprio Conselho de Representação em virtude de licenciamento ou impedimento temporário, quando terão de ser observados os requisitos do art.18;
VI – promover a substituição de membros do Conselho de Administração e da Comissão de Contas, por motivo justificado e não previsto neste Estatuto;
VII – aprovar e acompanhar o programa de trabalho anual do Grupo Scheilla;
VIII – apresentar sugestões ao Conselho de Administração;
IX – examinar o Balanço e o Relatório anual de Atividades do Grupo Scheilla, juntamente com os demonstrativos contábeis, decidindo, à vista de parecer exarado pela Comissão de Contas, “ad referendum” da Assembleia Geral de Fraternistas;
X – aprovar Regimentos Internos, propostos pelo Conselho de Administração e pela Comissão de Contas;
XI – aprovar o seu Regimento Interno, “ad referendum” da Assembleia Geral de Fraternistas;
XII – deliberar sobre questões relevantes, não previstas nas atribuições da Assembleia Geral, ouvido o Conselho de Administração;
XIII – encaminhar as alterações do Estatuto do Grupo Scheilla, desde que não conflitem, em sua essência, com o Estatuto padrão dos GFE, e, ainda proposição acerta deste.